FORMAÇÃO PARA INSTRUTORES DE MINDFULNESS

FORMATO de RETIRO

Com o instrutor Marcelo Maia e outros instrutores

Duração: 1 semana (de sábado a sábado) de 25/01/2020 a 01/02/2020

Local: casa EMAUS em Itapecerica da Serra, SP (1h de São Paulo)

 

Sobre a formação de instrutores de mindfulness

Nossa formação profissional para instrutores de mindfulness tem como objetivo oferecer as ferramentas necessárias para que o instrutor possa oferecer cursos baseados em mindfulnes.

Aprofundando sua prática pessoal e enfatizando o desenvolvimento profissional segundo as diretrizes internacionais seguindo as Estratégias de Mindfulness desenvolvidas pelo MTI http://mtimindfulness.com/

O curso vai aprofundar o conhecimento das práticas partindo da base nas tradições explorando o panorama atual da prática no mundo incluindo pesquisas científicas .

Além disso vamos explorar o tema como trabalhar com mindfulness de maneira ética e com respeito ás tradições a partir do propósito de cada aluno e de seus ambientes.

O que vai ter na formação
Formação em dois módulos de 7 dias cada

Conteúdos abordados
Base nas tradições e Anapanasati com Denise Kato.

Estudo pesquisas e bases neurociência com Fabiano Valério.

Aprofundamento práticas formais ( dos protocolos mbhp, mti e moro que formam o protocolo de inteligência emocional do Moved by Mindfulness).

Partindo da prática pessoal como base do trabalho autêntico trabalharemos alguns exercícios com conceitos que podem ser usados no curso além de trabalhar como fazer disso uma carreira baseado na ética entendendo profundamente os talentos o propósito e a missão que levam cada aluno a querer ensinar mindfulness

Formação de instrutores de mindfulness:

Módulo I
Modulo de treinamento intensivo sobre os princípios fundamentais das práticas de mindfulness e de como aplicá-las e ensiná-las em diferentes formas e contextos. Durante este curso intensivo de sete dias, você vivenciará e aprenderá as capacidades necessárias para oferecer, efetivamente, programas baseados em mindfulness para indivíduos ou grupos pequenos. Este módulo concentra-se no “o que” ensinar, nos vários contextos, e, mais importante, “como” ensinar, para que os seus estudantes alcancem os resultados que eles esperam.

Módulo II
Este modulo visa aprofundar as práticas de mindfulness e tem o formato de retiro. É a sua oportunidade de aprofundar o seu conhecimento sobre as práticas fundamentais de mindfulness, para sua capacidade de ensinar tornar-se autenticamente bem informada por uma profunda experiência pessoal. O curso oferece, também, instruções avançadas em metodologia de ensino, para que você possa alcançar resultados efetivos com mais precisão e economia. Para a participação neste módulo é necessário ter completado o Módulo I e ter oferecido pelo menos um programa completo de mindfulness de 8 semanas, ter registrado todo o processo com anotações e auto avaliações dos participantes.

 

Pra quem é o curso:

Profissionais que desejam oferecer cursos de mindfulness.

Pessoas que desejam aprofundar suas práticas.

Pré requisitos:
– Ter participado de um programa de 8 semanas de Mindfulness;
– Ter prática pessoal por ao menos 6 meses

 

Investimento primeiro módulo

R$ 2.500 + hospedagem R$ 1.650 (quarto individual)

O que se espera de um instrutor

Motivação Pura
“Refletindo agora, (percebo) que desde o começo, existia para mim, uma razão primária e forte para tentar trazer mindfulness para a sociedade em geral. Era a de aliviar o sofrimento e catalisar mais compaixão e sabedoria em nossas vidas e cultura.”

“Além dessa motivação primária expressada acima, existiam várias motivações secundárias que me levaram a seguir esse caminho. Incluída entre elas, estava o potencial para esclarecer e aprofundar a nossa compreensão sobre a conexão mente/corpo através de novas dimensões de investigações científicas, e também, a possibilidade de desenvolver uma forma de sustento ético para mim, durante uma específica conjuntura em minha vida, assim como, se bem-sucedido, o sustento ético para possivelmente um grande número de pessoas que poderiam buscar esse tipo de trabalho por causa do seu potencial em profundidade e autenticidade. E, existia, também, o fato de eu estar apaixonado com a beleza, a simplicidade e a universalidade do dharma, e percebê-lo como um caminho merecedor e significativo para uma vida bem vivida, uma vida de devoção ao potencial do despertar e do alívio do sofrimento, e assim, fechando o círculo para a motivação original.” – JKZ

Referência: Some Reflections on the Origins of MBSR, Skilful Means, and the Trouble With Maps, Contemporary Buddhism, Vol. 12, No. 1, May 2011

Recado para o que é ser um instrutor/professor (de mindfulness)
por Tarchin Hearn

Tecidas em qualquer assunto que ensinamos estão contidas atitudes e abordagens ocultas, incorporações de nossa vivência, que colorem tudo o que falamos e fazemos. Embora não tenhamos a intenção de agir assim, inevitavelmente ensinamos o que somos. Demonstramos a qualidade de ser (para aqueles que têm a sensibilidade de “ver”). Se nosso principal interesse é em reputação, admiração ou aceitação, nós moldamos os outros nesse formato. Se nos interessamos por dinheiro, poder e bens materiais, moldamos isso nos outros. Se nosso interesse e envolvimento são com amor, inclusividade, reverência, humildade e compaixão, isso é o que “ensinaremos”, não importa qual a maneira ou o assunto estudado, seja dharma, matemática, marcenaria ou culinária. Quando percebemos isso, “ensinar” (em termos de transmitir conhecimentos específicos) torna-se secundário, e a “qualidade de ser” torna-se o palco. Na verdade, nossa qualidade de ser é o palco e os atores, a plateia, o teatro e o mundo ecológico e cultural no qual e pelo qual ela se desenvolve. A nossa qualidade de ser, momento a momento, revela tudo.

Então, quais são os meus interesses, as minhas suposições, as minhas perguntas e a minha curiosidade, as minhas compreensões viscerais sobre a arte de viver? Quero imprimi-los nos outros?

Ensinando compartilhamos nossa abordagem da vida, revelada na profundidade e no escopo de nossa pergunta interior, o sabor particular de nossa curiosidade e o modo de tocar o desconhecido. Qual é a minha abordagem? O que estou realmente fazendo? Que “fazer” sou eu? Qual é a minha pergunta, a minha paixão, o meu deslumbramento? Respostas e soluções são passageiras e efêmeras, dependentes de tempo, lugar e contexto. Mas o sabor das minhas questões permeia minhas interações com tudo. Ele perfuma minhas percepções, concepções e compreensões. Alguns sabores de questionamento ou de exploração podem nos abrir de maneira que realce nossa dignidade, graça, praticidade aqui e agora e a sensação de presença expansiva. Outros podem nos estreitar, encolhendo e tencionando-nos enquanto, o tempo todo, verificamos se satisfazemos nossas expectativas, estejamos certos ou errados.

Algo do professor passa para o estudante, e, simultaneamente, algo do estudante passa para o professor. O Buddha chamou isso de transmissão que não é transmissão. Para aqueles que aspiram ensinar e para os que nunca consideraram estar no papel de professor – querendo ou não, estamos todos envolvidos –, por favor contemple isso e guarde no coração.
Com as melhores saudações a todos,
Tarchin Hearn

Retiros residenciais em silêncio

“Eu, pessoalmente, considero que sentar (meditando) periodicamente em retiros, orientados por um professor, relativamente longos (de pelo menos 7–10 dias e ocasionalmente mais longos) seja absolutamente necessário para desenvolver a nossa própria prática, a compreensão e a efetividade como professor. Em termos de currículo para o treinamento em mindfulness, para se tornar um professor MBSR, isso é um requerimento de laboratório (de pesquisa em si mesmo). Mas, por mais que participar em retiros longos periódicos seja necessário e extremamente importante para o nosso próprio desenvolvimento e compreensão, isso não é o suficiente. Mindfulness na vida cotidiana é o maior desafio e prática. Claro que os dois aspectos são complementares e mutualmente se reforçam e se aprofundam. E, novamente, podemos nos relembrar que, fundamentalmente, não existe separação entre eles, por que a própria vida é uma única.

“A prática de mindfulness é um compromisso para a vida. Crescimento, desenvolvimento e amadurecimento do praticante e professor de mindfulness são partes críticas do processo. Não é sempre sem dores. Como sabemos por experiência própria, autoconsciência pode nos fazer sentir extremamente humildes. Por isso, a motivação de perseverar e de encarar o que precisa ser encarado e de trabalhar com isso, sabia e compassivamente, precisa amadurecer, também, durante o processo. Isso nos traz para algumas das preocupações mais críticas relacionadas ao ensino de mindfulness em situações não-budistas e sobre os modelos mentais, ou mapas, que os instrutores de intervenções baseadas em mindfulness possam usar para se orientarem nessas situações.”
– Jon Kabat-Zinn

Referência: Some Reflections on the Origins of MBSR, Skilful Means, and the Trouble With Maps, Contemporary Buddhism, Vol. 12, No. 1, May 201

 

Inscrições e pagamento do curso : https://www.eventbrite.com.br/e/formacao-profissional-de-mindfulness-modulo-i-jan2020-registration-68275775683 

 

ATENÇÃO ! o valor da hospedagem deve ser pago direto para a pousada. 

é possível pagar parcelado sem juros pelo telefone (11) 30824134

 

  

 

 

 

Email: contato@movedbymindfulness.com

Telefones: +55 11 3082-4134 e +55 11 99155-2672

CNPJ 28.012.507/0001-84.

Termos de uso e Políticas de troca e devolução.

MOVED NAS REDES SOCIAIS